ENTREVISTA: DRA. CLAUDIA KLEIN, NEUROLOGISTA

 

Como estão os seus neurotransmissores? Você sabe como estão os níveis de dopamina, de serotonina, de Ácido gama-aminobutírico e de noradrenalina em seu organismo? E para que servem?

 

A Dra. Claudia Klein, médica neurologista, propõe um quiz para que você consiga saber se esses neurotransmissores sofreram algum impacto durante a pandemia e explica a função de cada um.

 

Faça o teste, atribuindo uma das seguintes notas (Nunca – 0; Raro – 1; Ocasional – 2; Frequentemente – 3) para cada item abaixo:

  1. Ácido gama-aminobutírico (GABA) - Dê notas para cada item, some e divida por 6. Se você apresenta:

    a. 
    Irritabilidade;
    b. 
    Impaciência;
    c. 
    Intolerância;
    d. Agressividade;
    e. Vontade de doce;
    f. 
    Compulsão em geral (comida, sexo, jogo…).
     

  2. Serotonina - Dê notas para cada item, some e divida por 9:

    a. Tendência a variabilidade do humor (oscilação entre tristeza, raiva, euforia);
    b. Tristeza ou depressão;
    c. Compulsão alimentar;
    d. Vontade de carboidratos;
    e. Alteração do sono;
    f. Mudanças de personalidade;
    g. Tendência suicida;
    h. Taquicardia ou precordialgia (dor no peito):
    i. Crises de manias ou hipomanias (leves euforias).

     

  3. Dopamina - Dê notas para cada item, some e divida por 8:

    a. Astenia e adinamia;
    b. Cansaço fácil;
    c. Apatia matinal;
    d. Falta de disposição;
    e. Redução da libido;
    f. Ingere muito açúcar;
    g. Necessidade aumentada por café;
    h. Fuma mais que antes (se fuma).

     

  4. Noradrenalina - Dê notas para cada item, some e divida por 6:

    a. Se você vive em estresse;
    b. Utiliza muito sal;
    c. Apresenta cansaço fácil;
    d. Falta de disposição;
    e. Falta de memória;
    f. Tem dores musculares migratórias.

 

Se o resultado em qualquer um dos quatro foi superior a 1,6, você pode estar com falta daquele neurotransmissor. 

 

E o que isso significa, qual é o impacto no meu dia-a-dia?

 

A Dra. Claudia Klein explica a função de cada um deles. 

"Conhecido como o neurotransmissor da calma e do relaxamento, o ácido gama-aminobutírico (GABA), é um aminoácido e um neurotransmissor que regula a agitação cerebral por meio da inibição do disparo excessivo dos neurônios, o que leva a uma sensação de calma", esclarece. Por isso, estar com o nível adequado significa uma possível redução em seu nível de estresse e ansiedade, e ainda nas chances de desenvolver diversos problemas de saúde. 

 

Já a falta de serotonina provoca uma queda acentuada de humor e do ânimo, dificuldade de concentração, irritabilidade, dores de cabeça, uma busca mais intensa por alimentos com alto teor de carboidratos, aumento dos níveis de ansiedade, prejuízos na memória, aumento de peso, tristeza e isolamento social. "A serotonina é conhecida por ter muita relação com o sentimento de felicidade. Este neurotransmissor também atua para o bom funcionamento da memória e da atenção e exerce um papel essencial para a regularização do sono", afirma a médica. Também atua no desempenho de outras partes do corpo, principalmente nos sistemas digestivo e circulatório. Com tantas funções, é fundamental manter os níveis ideais.

 

Sobre a dopamina, "está relacionada ao prazer, à motivação, euforia, compulsão, preservação e à função motora e sintonia fina", ensina.

 

E por último, mas não menos importantes, a adrenalina e a noradrenalina. Todo mundo está acostumado a ouvir sobre a adrenalina ao praticar algum esporte radical, ao entrar em um palco para se apresentar, apenas para citar dois exemplos. Isso porque elas são liberadas pelo organismo em "momentos de sustos, surpresas ou fortes emoções, fazendo com que sejam conhecidas como substâncias de resposta ao estresse", explica a Dra. Claudia Klein. "Nesse momento, os dois hormônios desencadeiam uma série de reações por todo o corpo, como: constrição dos vasos sanguíneos; respiração mais rápida; aumento das pupilas; aceleração dos batimentos cardíacos. Atuam na manutenção dos batimentos cardíacos, nos níveis de glicose e pressão sanguínea", complemente. Assim, sua função principal é "no mecanismo de ação de preparo para uma determinada ação". 

 

Se tem algo que podemos fazer por nós durante este isolamento é cuidar da saúde! Com a orientação de seu médico de confiança, faça exames e invista no que possa contribuir para aumentar a imunidade.


 

Claudia Klein é médica neurologista, graduada pela Faculdade de Medicina do ABC, com residência em Neurologia e Clínica Médica na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, e pós-graduada em Ciências da Longevidade Humana pelo grupo Longevidade Saudável. Faz atendimento clínico e é palestrante nas áreas de neurociência e meditação.

Medicina preventiva
QUIZ - Faça o teste e descubra possíveis causas para o mau humor, prejuízo na memória e aumento de peso
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • Instagram