Ao Mestre com Carinho - A felicidade em saber que pode contribuir, depois dos 70



ENTREVISTA: Neide Hiromi Toyota, professora de Tai Chi Chuan e Qi Gong


ZENTA: Como aprendeu Chi Kung (Qi Gong) e Tai Chi Chuan e há quanto tempo ensina?


NEIDE HIROMI TOYOTA: Sempre gostei de Artes Marciais e o Tai Chi Chuan e o Chi Kung têm muito a ver com essa arte milenar de origem chinesa que é a base da Acupuntura e da Medicina Tradicional Chinesa, e atualmente é utilizada como aprimoramento do sistema energético para atingir a harmonia e o equilíbrio entre as energias Yin e Yang e dos Três Tesouros (Corpo, Mente e Espírito), vital para a saúde de uma pessoa.

Primeiramente fui praticante por mais de 15 anos, enquanto empresária no ramo da Editoração Eletrônica.

Ao me aposentar, aos 60 anos, fui buscar uma nova atividade para manter uma vida saudável e interessante, e fui fazer um curso de Formação em Tai Chi Chuan com permissão para ensinar.

Nessa busca também encontrei vários cursos de Qi Gong com mestres chineses. Eles vieram para o Brasil com a finalidade de divulgar Qi Gong Renovado, que foi aperfeiçoado na Universidade de Beijing-China para ser ensinado no Ocidente. (2013-2014 – Faculdade Ebramec - Escola Brasileira de Medicina Chinesa).

Eu me formei em 2012 e no mesmo ano, em julho, fui para a China em uma viagem de estudo e aperfeiçoamento com o Mestre Yang Jun (sétima geração do estilo família Yang). Fui para participar do 4º Torneio Internacional de Tai Chi Chuan do Estilo Yang Tradicional na província de Taiyuan, na categoria Forma 49. Foram três dias de competição, uma experiência única e inesquecível.


Retornando ao Brasil, montei uma academia no meu antigo escritório, na Praça da Árvore (em São Paulo - SP), e fundei o Espaço Niten Estratégia e Arte Corporal, onde comecei a ensinar. Depois estendi para praças, hospitais e empresas.

Hoje me especializei com Chi Kung para idosos e com esses exercícios energéticos adaptados para pessoas que têm pouca mobilidade atendo no Centro Dia Vila Mariana (Centro de Convivência de Idosos que passam o dia no local).


ZENTA: Você pode explicar como são essas atividades?


N.H.T.: Vamos começar definindo Qi Gong ou Chi Kung. São exercícios corporais de respiração e alongamento que cultivam e armazenam o Chi (Qi), que significa a Energia Vital ou Força da Vida.

Usamos os exercícios para aumentar a energia interna (Yin) que, complementada pelo equilíbrio da energia externa (Yang), gera uma vitalidade positiva.

Na China, as pessoas aprendem o Qi Gong como exercício de auto-ajuda para promover a autocura, que obviamente é a melhor maneira de lidar com dores nas articulações. Nas grandes cidades chinesas é muito comum ver as pessoas praticando nos parques e praças várias modalidades de Qi Gong e o Tai Chi de vários estilos. Já é um hábito cultural. “Viver é ter Qi (energia) em todas as partes do corpo, morrer é perder o Qi“.

Com a prática regular do Qi Gong, o indivíduo experimenta inúmeros benefícios à saúde relativos aos aspectos Físico-Energético, Cognitivo, Emocional e Psíquico, e tem sido fator decisivo para desenvolver todo o seu potencial positivo tanto no âmbito pessoal como no profissional.


ZENTA: Como são esses exercícios de Qi Gong?


N.H.T.: Temos vários, todos baseados na Acupuntura, e cada um com suas peculiaridades e privilegiando um segmento do corpo.

Os mais conhecidos Qi Gong, entre outros:

Qi Gong – Dragão

Qi Gong – Bastão

Qi Gong – Ba Duan Jing (oito exercícios do brocado de seda)

Qi Gong – Wu Qin Xi (Os cinco animais)

Qi Gong – Ma Wang Dui

Qi Gong – A Grande Dança

Qi Gong – Yi Jin Jing

Qi Gong – Liu Zi Jue (Os seis sons de cura)


São belos e simples, e devem ser praticados com concentração mental focada ao longo dos meridianos, incorporando movimentos de subida e descida, flexão e extensão, combinados com alongamentos e respiração.


ZENTA: Quais os benefícios que a realização dessas atividades proporciona?


N.H.T.: Com a técnica de respiração profunda, fortalece o coração, equilibra a pressão sanguínea, aumenta a resistência muscular, aumenta a capacidade de concentração, flexibilidade nas articulações, melhora o equilíbrio e reduz o estresse. Promove a integração do corpo, mente e espírito, levando o indivíduo a enfrentar com mais tranquilidade os seus problemas diários.


ZENTA: Quem pode realizar? Qual o público-alvo?


N.H.T.: Indicados para praticantes experientes, iniciantes e idosos de todas as idades e habilidades, incluindo as pessoas com restrição de mobilidade. Este conjunto de movimentos envolve exercícios sistemáticos da cabeça, pescoço, ombros, costas, cintura, braços, pernas, tórax e abdômen. Seus movimentos graciosos e transições suaves são seguros, confiáveis e fáceis de aprender, principalmente pelos idosos como prevenção de quedas.

Direcionado para todos aqueles que buscam ser mais perceptivos, sensíveis, vitais, saudáveis, corajosos e mais conscientes de si.

Pode ser praticado por pessoas de todas as idades, incluindo crianças e pessoas com deficiência por ser de baixo impacto, baixa velocidade, intensidade progressiva e baixo risco de lesões e acidentes.

Muito indicado para as pessoas de idade com melhora significativa do desempenho da memória e menor declínio relacionado à idade (retardo do declínio cognitivo com o decorrer do envelhecimento).

Os movimentos são simples, suaves e fáceis de serem aprendidos. Não exigem habilidades especiais e podem ser executados em qualquer lugar, sozinho ou em grupo. Basta uma prática consistente, concentração e uma boa dose de vontade para atingir os seus objetivos.


ZENTA: Qual a periodicidade para a realização satisfatória das atividades e depois de quanto tempo é possível sentir os resultados?


N.H.T.: Importante que o indivíduo tenha disciplina para praticar no mínimo duas vezes por semana com persistência para atingir os seus objetivos, principalmente quando tem dores nas articulações ou quando surge algum problema de saúde.

Iniciando a prática, a correção postural é visível logo nos primeiros meses.

Outros benefícios aparecem dependendo do objetivo e, com o conhecimento de como exercitar corretamente e com determinação disciplinar, têm um impacto significativo na melhora dos nove sistemas orgânicos do corpo: sistema esquelético, sistema muscular, sistema circulatório, sistema linfático, sistema excretor, sistema endócrino, sistema nervoso, sistema digestivo e órgãos sensoriais.

O mais interessante ainda é que esses exercícios podem ser usados como meditação em movimento por serem de movimentos lentos, coordenados com técnicas de respiração profunda e ajudam a descarregar as tensões, ansiedades, esgotamento físico, ativando a memória, a percepção e a autoconfiança.

Extremamente suaves, mas internamente muito vigorosos, dizem os mestres.

Principais recomendações para a prática:

• Praticar com regularidade e persistência para que os benefícios sejam maiores;

• Sempre que possível treine em ambientes naturais;

• O ideal é praticar logo de manhã, ao nascer do sol, na chamada hora da energia criativa;

• Permanecer relaxado e alegre durante o treinamento;

• Usar roupas folgadas e sapatos sem salto para facilitar o fluxo da energia do corpo;

• Respire e se movimente suavemente, criando uma harmonia entre inspirar e expirar.


ZENTA: O que significa ensinar para você, compartilhar sua experiência com outras pessoas?


N.H.T.: Ensinar é o meu jeito agradável de exercitar e manter a disciplina de cumprir a meta semanal de exercícios. Mesmo depois de aposentada, nunca foi meu desejo parar de trabalhar, e decidi buscar um novo caminho para lidar com a minha inquietude.

Na minha idade, muita gente que parou de trabalhar se deprime porque perdeu a função e não faz mais diferença na vida dos outros, e isso não é verdade porque sempre podemos reinventar e fazer algo de útil para a sociedade de forma mais ponderada e não perder o propósito de viver melhor com qualidade. É natureza do ser humano estar sempre ligado ao próximo momento, naquilo que ainda pode fazer e experimentar mesmo depois dos 60 anos.

Gosto de continuar com os meus colegas de trabalho, planejando e montando cursos, e como o Espaço Niten tem como objetivo auxiliar no bem-estar, continuamos organizando e inovando, proporcionando aos nossos clientes um leque de opções para complementar com tratamentos alternativos das suas necessidades para a saúde.

Em 2013 tive o diagnóstico de uma Espondilolistese grau I na coluna L4 sobre L5, necessitando de uma cirurgia. Hoje, graças aos exercícios de Qi Gong que venho praticando ao longo desses anos, não tenho mais esses problemas e estou livre da cirurgia.

Ensinar os idosos mudou a minha percepção de ver o mundo aos 70 anos e a felicidade de saber que ainda posso contribuir ajudando o próximo com pequenos gestos.

Quando vejo o progresso que o indivíduo fez graças à pequena mudança de hábito com esses exercícios que diferem dos exercícios de academia, tenho a certeza que fiz a escolha certa na mudança da minha carreira. Por isso que ensinar é o meu jeito agradável de continuar fazendo os exercícios.



Neide Hiromi Toyota é instrutora de Tai Chi Chuan pela Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan estilo Yang Tradicional (SBTCC) – 2012. Membro da Internacional Yang Style Tai Chi Association (ID 055 01 438). 1º Ranking (Copper Eagle) pelo Sistema Internacional da Associação da Família Yang de TCC.

Instrutora de QiGong Renovado – pela Associação Brasileira de QiGong para Saúde (ABQS) – 2014. – 1º Duan pela Chinese Health QiGong Techniques – 2014.


Anexos, videos com exercícios.











13 visualizações
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • Instagram