Conheça a principal causa de cegueira para os 60+ e saiba como preveni-la


ENTREVISTA: LUIS PAVES, MÉDICO OFTALMOLOGISTA


ZENTA: O que é o glaucoma?

LUIS PAVES: Glaucoma é uma doença ocular que causa uma lesão irreversível sobre o nervo óptico. É importante entender sobre o glaucoma porque ele é a principal causa de cegueira para pessoas acima de 60 anos de idade. Apesar de grave, a boa notícia é que a perda de visão pode ser prevenida com tratamento precoce.


Z.: Qual a principal idade de aparecimento do glaucoma?

L.P.: Existem três tipos principais de glaucoma: o congênito, que se manifesta logo após o nascimento; e os outros dois tipos de glaucoma, o de ângulo aberto e o de ângulo fechado, que geralmente aparecem depois da sexta década de vida.


Z.: Quais são os sintomas do glaucoma?

L.P.: O glaucoma de ângulo aberto não causa sintoma algum no início, mas, com o passar do tempo, vai ocorrendo perda de visão lateral. Então começam queixas, como esbarrar em pessoas sem perceber ou bater o carro durante manobras. Isso se deve à diminuição do campo de visão. Por fim, a visão central é afetada, mas, quando isso acontece, o glaucoma já está na fase mais avançada.

Já o glaucoma de ângulo fechado causa sintomas súbitos, como dor intensa no olho, dor de cabeça, olho vermelho, baixa de visão, náusea. É um episódio agudo de aumento da pressão ocular e uma verdadeira urgência oftalmológica, que deve ser tratada imediatamente.


Z.: Quem vai desenvolver glaucoma?

L.P.: Algumas pessoas têm um risco maior que o normal para isso. São fatores de risco para desenvolver o glaucoma: pessoas acima de 40 anos, que tenham familiares com glaucoma; pacientes com aumento da pressão ocular; uso de medicação à base de esteroides.


Z.: Já que não existem sintomas mais específicos, como fazer o diagnóstico?

L.P.: Por meio de consulta oftalmológica de rotina, avaliando os riscos mencionados acima. A medida da pressão ocular e o exame do fundo de olho conseguem avaliar a presença de fatores de risco oculares e, se necessário, alguns exames mais específicos, como o campo visual e a tomografia do nervo óptico.


Z.: E qual é o tratamento?

L.P.: O uso de colírio consegue controlar o glaucoma na maioria dos casos. Em outros, é necessário fazer procedimentos como o laser ou mesmo a cirurgia para controle da pressão intraocular.

Dr. Luis Paves é médico oftalmologista da Lotten Eyes e da Prisma Visão. Especialista em Oftalmologia pela Escola Paulista de Medicina.




5 visualizações
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • Instagram