Ginecologia: Libido


Vamos falar sobre libido e entender melhor as alterações hormonais que ocorrem com o passar dos anos




ENTREVISTA: PROFA. DRA. ELIANA VIANA MONTEIRO ZUCCHI, GINECOLOGISTA


ZENTA: Quais são as alterações hormonais que ocorrem com o passar dos anos?


Eliana Viana Monteiro Zucchi: Com o passar dos anos, ocorrem importantes alterações hormonais, em especial aquelas decorrentes da falência dos ovários. Dessa falência decorrem a queda dos níveis hormonais como o estrógeno e a progesterona, a parada do ciclo menstrual, a menopausa e uma série de alterações que irão impactar na vida da mulher, uma vez que, com o aumento da expectativa de vida, as mulheres passarão um terço de suas vidas na pós-menopausa.

São sintomas comuns a esse período: fogachos, alterações dermatológicas como a textura da pele, que pela perda de colágeno e elastina se torna mais flácida, ressecamento vaginal, sintomas urinários como urgência para urinar, incontinência urinária e as infecções urinárias de repetição e, a longo prazo, a perda da densidade mineral óssea, culminando com a osteoporose, entre outros.


Z.: É comum ocorrer o ressecamento vaginal?


E.V.M.Z.: O ressecamento vaginal ocorre pela deficiência do estrogênio que torna o revestimento vaginal (epitélio) mais fino, menos vascularizado, com menos elasticidade pela perda de colágeno e, sem a produção de muco tanto pelo tecido glandular do colo do útero como pelas glândulas que circundam o intróito vaginal.


Z.: Como lidar com a diminuição do desejo sexual e da libido? Existe algum tratamento adequado?


E.V.M.Z.: Além da falta do hormônio em si que altera o desejo sexual, o ressecamento vaginal promove dor na penetração, com consequente queda da libido. A terapia hormonal pode melhorar tais sintomas desde que a mulher não tenha contra-indicações para essa reposição. O uso de hormônios por via oral ou vaginal são algumas das opções. Além disso, existem hoje alternativas como a fisioterapia, os hidratantes vaginais e os tratamentos com o laser ou a radiofrequência, com resultados muito satisfatórios, principalmente para as mulheres que não podem fazer uso das terapias hormonais.


Z.: Estrógeno a menos pode levar as paredes da vagina a perderem elasticidade?


E.V.M.Z.: Certamente, pois na ausência dos hormônios femininos, as alterações do metabolismo celular comprometem a produção de colágeno, elastina e outros elementos dos tecidos, com a consequente perda de elasticidade vaginal.


Z.: É verdade que a vagina, a vulva e o trato urinário inferior tendem a atrofiar com a idade? Poderia nos explicar?


E.V.M.Z.: Sim, isso acontece pois são estruturas que apresentam receptores hormonais para o estrogênio e a progesterona. Com a falta desses hormônios, alterações anatômicas e funcionais se tornam evidentes, gerando importante impacto na qualidade de vida das mulheres.


Profª. Dra. Eliana Viana Monteiro Zucchi é médica graduada pela Universidade de Mogi das Cruzes. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO e em PTGI e Colposcopia. Mestre em Ginecologia pela Escola Paulista de Medicina – Unifesp e Doutora em Medicina pela mesma instituição, onde também é fundadora do Setor de Ginecologia do Esporte do departamento de Ginecologia. Chefe do Ambulatório de Infecção Urinária de Repetição do Setor de Uroginecologia – EPM – Unifesp. Professora do Cetrus.


2 visualizações0 comentário