Para cuidar da voz, abra bem a boca para articular as palavras, consuma água e maçã


ENTREVISTA: BETINA ABADI SZKLO, FONOAUDIÓLOGA

ZENTA: Como funciona a produção da voz?

BETINA ABADI SZKLO: A voz humana é produzida na laringe, um tubo que fica no pescoço. Dentro desse tubo, temos duas dobras de músculos e mucosa, chamadas popularmente de “cordas vocais” (o nome correto é pregas vocais). Para produzir a voz, essas pregas vibram com a passagem do ar dos pulmões, que é o combustível para o som. Esse som é transformado em fala pelos movimentos de várias estruturas, como língua, boca e lábios. Quem comanda toda essa operação é o cérebro, enviando impulsos de acordo com o que queremos falar e de que forma (fraco ou forte, fino ou grosso). Nossa voz é o resultado de características herdadas e do ambiente em que vivemos. Cada voz é única e podemos ser identificados pela forma com que a usamos, embora ela varie bastante de acordo com nossas emoções e com as pessoas com quem falamos.

ZENTA: Com o envelhecimento percebemos, em algumas pessoas, alteração vocal. Como a fonoaudiologia pode auxiliar na emissão de uma voz natural?

B.A.S.: Os órgãos envolvidos na produção da voz e fala são os mesmos da deglutição e envelhecem da mesma forma. Quando se percebe uma alteração na voz por mais de 15 dias, temos que primeiramente procurar um médico otorrinolaringologista para fazer uma avaliação, identificar o problema, e ser encaminhado para o tratamento mais adequado.

Nos casos de alteração da voz, o fonoaudiólogo trabalha a respiração, a fonação, a coordenação pneumofonoarticulatória e a mobilidade e coordenação de língua, lábios, bochechas e palato (órgãos fonoarticulatórios).

Z.: Que medidas práticas podemos tomar para cuidar da nossa voz?

B.A.S.: Algumas dicas:

  1. Procure falar sem fazer força e abra bem a boca para articular as palavras;

  2. Beba água regularmente, evite pigarrear, gritar e falar muito em ambientes ruidosos, competindo com o barulho;

  3. Limite o álcool e, se fumar, procure um programa para interromper o tabagismo;

  4. Remédios caseiros para melhorar a voz geralmente não dão resultado e podem irritar sua garganta;

  5. Os benefícios de ingerir água e maçã:

A água hidrata o organismo, inclusive as “cordas vocais”, fazendo com que vibrem de forma mais solta, o que diminui o esforço. Já a maçã possui propriedades adstringentes que ajudam na limpeza da boca e da faringe, melhorando a ressonância da voz. Além disso, o movimento de mastigar a maçã deixa mais solta a musculatura responsável pela articulação das palavras. Contudo, maçã não é tratamento para voz rouca.

Betina Abadi Szklo é fonoaudióloga formada pela PUC/SP em 1982. Exerce atividade clínica desde 1983, com especialização em fonoaudiologia clínica, nas áreas de motricidade oral, distúrbios de fala, distúrbios de linguagem oral e escrita e distúrbios neurológicos. Professora convidada no curso de SOS Respirador Bucal na instituição NEOM-RB pesquisa, educação e atendimento em odontologia. Fonoaudióloga responsável pelo setor de videodeglutograma no laboratório CRYA (Clínica Radiológica Yoshua Avritchir) desde 2007. Coordenadora do Programa Social fonoaudiológico e psicopedagógico voltado à comunidade judaica.


3 visualizações
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • Instagram