Teste: Álcool e pandemia - autoavaliação é rápida e pode servir de alerta

Nos últimos 12 meses, quantas vezes não conseguiu fazer o que era esperado de você em virtude de ter ingerido bebidas alcoólicas? E quantas vezes não conseguiu se lembrar do que aconteceu devido à bebida? Já causou prejuízo ou ferimento em você mesmo ou em outra pessoa depois de ter bebido? Com que frequência você toma álcool?


Essas são algumas das questões do teste AUDIT - Alcohol Usse Disorders Identification Test - "Teste para Identificação de Problemas Relacionados ao Uso de Álcool". Segundo Eliane Derviche Carvalho, coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas Vila Mariana, "a ideia da aplicação do teste é de caráter preventivo, pois avalia diversos níveis de uso de álcool, desde não uso até provável dependência. É de fácil aplicação e permite que a própria pessoa aplique, deixando-o mais confortável para preenchimento e tabulação". Terapeuta ocupacional que atua com dependência química há 22 anos, ela explica que o teste avalia o uso de álcool nos últimos 12 meses, um período curto.


E o que a pandemia tem a ver com o consumo de bebidas alcoólicas? Muito.



As chamadas "fake news" relacionadas à Covid-19 são muitas e chegaram a mencionar o álcool como substância capaz de matar o vírus! O fato causou mortes em países como Irã, Costa Rica e República Dominicana, onde foram relatados casos de ingestão de álcool contaminado com metanol. A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um informe para explicar que não só essa crença é falsa, como o álcool pode prejudicar a resposta imunológica.


O fato é que o consumo aumentou significativamente durante o isolamento social, não apenas em virtude dessas fake news, mas porque isso ocorre em situações de estresse, tendo em vista que "por seu efeito depressor do sistema nervoso central, que, em uma primeira fase, parece relaxar quem o consumiu", segundo artigo publicado nos Cadernos de Saúde Pública da Fiocruz. Com as medidas restritivas ao funcionamento de bares e afins, o consumo foi transferido para os domicílios, com consequências terríveis, tais como o aumento da violência doméstica e o mau exemplo dado aos filhos com sua banalização.


Leva menos de dois minutos para fazer o teste. Além de servir de alerta, pode ser útil para quem precisar buscar ajuda.


Como fazer:

1. Você deve colocar a pontuação no quadro à direita de cada pergunta de acordo com cada resposta

2. Some os pontos de cada pergunta e anote no quadro ao final do questionário

3. Com essa soma você terá a classificação e padrão de uso de álcool




Bibliografia:

Babor TF, Higgins - Biddle J., Sauders JB,Monteiro MG.AUDIT. Teste para Identificação de Problemas Relacionados ao uso de álcool. Roteiro para uso na atenção primária; tradução Clarissa Mendonça Corradi - Ribeirão Preto: PAI-PAD,2003.


Tabulação:

Escore 0-7: Uso de baixo risco


Escore 8-15 - Usuário de risco; uso sem problema atual


Escore 16-19 Uso nocivo, consome álcool em quantidade e frequência acima dos padrões de baixo risco e já apresentam problemas decorrentes do uso do álcool


Escore 20-40 - Apresentam grande chance de enquadre no diagnóstico de dependência. Indicado buscar ajuda com profissionais ou serviço especializado.



Imagem de mulher com taça: Adobe Stock


5 visualizações0 comentário
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • Instagram