Você já ouviu falar em portfólio de trabalho? Sabe qual é a diferença de um currículo tradicional?

Educação




ENTREVISTA: Mariam Youssef Dimitri, psicóloga e pedagoga, e Rafael Sanches Neto, educador e empreendedor social

ZENTA: Poderiam explicar o portfólio de trabalhos?


MARIAM YOUSSEF DIMITRI: O conceito de portfólio de vida ou de trabalhos foi criado por Charles Handy, um filósofo social irlandês, autor de várias obras sobre temas relacionados com a nossa vida nas organizações e na sociedade atual. Pode ser entendido como o design de vida na prática.

Representa uma reorganização da trajetória pessoal e profissional das pessoas ao enfrentar o desafio de sua reinvenção na segunda metade da vida.

Z.: O portfólio está mais focado em habilidades e realizações do passado ou em projetos para o futuro?


RAFAEL SANCHEZ NETO: Ao chegar a esta etapa, torna-se fundamental revisitar nossa história de forma mais ampla, fazendo uma análise retrospectiva de nossas experiências profissionais, das competências desenvolvidas ao longo da vida, de nos reposicionarmos frente a esse novo momento de maneira dinâmica. Trata-se de um movimento de trazer a narrativa retrospectiva e projetar como podemos construir uma nova narrativa, em direção ao futuro.

Ao fazermos essa reavaliação, percebemos que, em geral, nossas experiências profissionais permitiram a utilização de uma pequena parcela de nossas competências, sempre atendendo a demandas externas e nossa identidade é formada a partir disso.

Ao construir nosso portfólio e o colocarmos em prática, estaremos revalorizando nossos talentos, buscando formas de utilizá-los em novas alternativas possíveis de nos trazer realização pessoal, profissional e de qualidade de vida.

Sua elaboração nos traz maior consciência de nossas potências e de como podemos continuar a nos desenvolver de forma plena, deixando emergir sonhos, desejos, necessidades e interesses por vezes deixados de lado ou esquecidos na 1ª metade da vida, explorar outros aspectos de nós mesmos e formular um novo sentido, um novo propósito para essa etapa de vida.

Assim, temos a chance de olhar mais profundamente para nós mesmos e de escolher mais livremente, e com flexibilidade, as diferentes possibilidades de nos engajarmos em atividades que tenham significado em nossas vidas, seja um trabalho remunerado, atividades voluntárias, estudo ou trabalho doméstico, para contribuir com nossas famílias e com a sociedade com a nossa melhor versão. É a oportunidade de desempenharmos um papel futuro, possível de tornar a nossa trajetória melhor e mais realizadora.

Z.: Qual a diferença entre um portfólio e um currículo tradicional?


M.Y.D.: O currículo tradicional, focado em experiências de emprego passadas, pode ser comparado a uma versão limitada de nós mesmos. O uso do portfólio nos impulsiona a criar uma visão ilimitada de nossas competências e potencialidades, porque ao invés de se focar no passado, apresenta a identidade e os ativos que traduzem a nossa prontidão atual e os movimentos que pretendemos em nossa nova fase de vida.


Z.: O portfólio é realizado individualmente? Como é a intervenção de vocês nessa iniciativa?

R.S.N.: Embora individual, esse movimento de reinvenção e de elaboração do portfólio necessita da riqueza das reflexões e das contribuições dos pares. Por isso, durante o programa Reinvente-se, estimulamos o compartilhamento com os demais participantes, numa mentoria de pares em que todos trazem suas percepções e sentimentos.

Rafael Sanches Neto

Educador e empreendedor social. Graduado em História, com estudos de pós graduação em História e Administração. Atuou durante mais de 30 anos como professor, técnico e executivo em organizações educacionais. Há mais de cinco anos vem se dedicando ao desenvolvimento de programas diretamente voltados para o apoio a pessoas que se preparam para a segunda metade da vida, com foco na reinvenção do trabalho. Fundador e Diretor da Portifolio – Reinvenção do Trabalho Sênior.


Mariam Youssef Dimitri

Desde 2010 dedica-se ao estudo da longevidade e atua em iniciativas educacionais voltadas para o fortalecimento e protagonismo de pessoas acima de 40 anos e a formulação de alternativas de trabalho significativo e realizador. Psicóloga e pedagoga, com especialização em Constelações Organizacionais e Psicodrama Pedagógico. Atuou em gestão de pessoas e na facilitação de processos de desenvolvimento de liderança e empreendedorismo. Facilitadora e coordenadora dos programas da Portifolio – Reinvenção do Trabalho Sênior.


2 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo